segunda-feira, 9 de agosto de 2021

Cachorros de grande porte e crianças podem conviver juntos?

 

Cachorros de grande porte e crianças podem conviver juntos?

Toda e qualquer tipo de aproximação entre crianças e pets, independente do porte, precisa ser feita com cautela e supervisão sempre, para evitar acidentes. Segundo a comportamentalista canina Renata Gomes de Lima, proprietária do Bangalô Dog Hostel (SP), a noção de espaço dos animais é completamente diferente de um humano. "Eles têm muito forte essa questão de invasão de espaço. Um animal que tem seu espaço invadido acaba tendo uma reação. Não existe emoção ou ciúmes, o que existe é ação e reação", explica.

"As pessoas recebem muitas informações sobre os pets, como sendo um 'brinquedo fofinho', mas, na verdade, os cães são animais predadores na natureza. Eles atacam por diversos motivos e não apenas porque querem agredir ou destruir. Normalmente, isso acontece quando eles têm suas necessidades negligenciadas. Cães não são crianças, eles não são seres humanos, são de outra espécie e, portanto, têm outra maneira de viver", alerta.

Renata diz que é errado rotular uma raça como sendo mais agressiva. "Existem raças diferentes, mas também indivíduos diferentes, assim como irmãos que foram criados da mesma forma e têm personalidades distintas. Por isso, é importante conhecer seu animal e saber identificar seus sinais. O que acontece muito também é que um pit bull ou um bull dog, por exemplo, que possuem a mordida mais forte, acabam entrando para a estatística de cães que mais mordem porque geralmente causam ferimentos mais graves. Por outro lado, raças menores também podem morder bastante, só que não levam as pessoas para o hospital", disse.

Abaixo, reunimos algumas dicas da especialista que podem ajudar a ter uma boa relação com o animal e evitar acidentes:

Pesquise sobre as raças


Se você fosse adotar um tigre ou uma cobra, antes, certamente iria pesquisar todas as informações que envolvem esses animais para se precaver em relação a eles no nosso ambiente familiar, não é? Infelizmente, com os cães, as pessoas não costumam fazer isso. Por exemplo, algumas raças específicas, como as japonesas, que é o caso do Chow Chow, costumam ser de difícil interpretação até para quem trabalha com cães, pois a expressão deles é muito igual. É difícil diferenciar quando estão desconfortáveis, por exemplo. Eles são mais primitivos e exigem mais espaço, isso significa que não são cães de ficar abraçando, apesar de parecerem ursinhos. Outras raças precisam gastar mais energia e necessitam de mais espaço, podendo ficar entediadas e frustradas dentro de casa. Portanto, é fundamental conhecer e buscar uma raça que mais se encaixe à sua rotina familiar.

Atenda às necessidade do animal


As necessidades dos cães são simples: eles precisam caminhar — isso faz com que tenham equilíbrio mental e físico — alimentar-se e descansar. Se você propuser essa rotina estruturada diariamente, ele será um animal mais equilibrado.

Conheça seu cão


Os cães sempre dão sinais de que algo está errado. De uma forma genérica, quando ele se curva para trás, está acuado e cães atacam muito mais por medo do que por agressividade. Portanto, um cão que tem medo é mais perigoso, mas isso são sinais genéricos. Para fazer uma boa leitura de um animal é preciso conhecê-lo, observá-lo e conviver com ele. Quando você coloca um cão dentro de casa, precisa estar disposto a construir um relacionamento interespécies. É fundamental entender quais são as necessidades dele, o que é preciso para suprí-las e o que esse animal precisa aprender e entender sobre a rotina da família para fazer parte do contexto humano. Quando você negligencia isso, acaba criando desinformação.

Construa um relacionamento


Quando se tem um animal e uma criança em casa é importante gerenciar a estrutura. Para que um cão tenha respeito pela criança é fundamental separar os espaços. Toda vez que inserir uma pessoa nova no espaço dos cães, ou até um cão novo, precisa fazer uma apresentação para que entendam que aquele ser não é uma ameaça, e que você, enquanto lider desse grupo, é a referência. E essa apresentação deve ser feita dando espaço. Nunca apresente uma pessoa ou outro animal para um cão colocando o rosto com rosto, focinho com focinho. Faça sempre de lado e com muito espaço. Pois, essa interação de frente, cara a cara, é uma posição muito afrontosa para eles e pode dar muito errado, como quando um cão morde o rosto de uma criança e acontece uma tragédia. Pode dar certo uma vez ou outra, mas acredite, pode dar muito errado!

Por fim, a especialista faz uma provocação: "Antes de pegar um cão, abraçar, beijar e agarrar, pergunte a si mesmo se você está fazendo isso para ele ou para você. A resposta, muitas vezes, será: 'Pra mim mesmo'. Então, cabe aos adultos entenderem e organizarem melhor essas questões com as crianças. Cachorro não é brinquedo!", finalizou.


Fonte de pesquisa:

:Crescer - O principal portal de notícias para pais, mães e grávidas (globo.com)

Menina de 3 anos ‘adestra’ Rottweiler e vídeo viraliza na internet

 Uma menina de apenas 3 anos tem chamado a atenção na internet ao adestrar o cachorro da família. Em um vídeo publicado em novembro de 2020, a pequena aparece dando ordens e alimentando Nash, um Rottweiler de 72 kg. As imagens voltaram a viralizar nas últimas semanas.

A cena foi compartilhada por Cassie Kats, a mãe da menina, em sua conta no TikTok. Ela diz que o cachorro sempre obedece os comandos da filha. “Quando você percebe que o Rottweiler de 72 kg é o cachorro DELA”, escreveu na legenda.

O vídeo mostra a menina segurando um pote cheio de ração, enquanto dá ordens ao animal de estimação. “Nash, senta”, ela fala. Na sequência, o cachorro espera enquanto ela coloca a comida numa tigela. Ao perceber que ele está se levantando novamente, a menina volta a repetir o comando. “Senta, senta, senta. Isso, bom menino”, diz.

A publicação já soma mais de 8,5 milhões de visualizações e 1,4 milhões de curtidas. Nos comentários, os seguidores dividiram opiniões sobre o fato de a família permitir que uma criança de apenas 3 anos alimente um cachorro de grande porte.  “Amo ver a forma como ele a respeita”, escreveu um deles. Outros alertaram para o risco desse comportamento.
“Isso é muito perigoso. Alimentar cachorro não é tarefa de criança”, disse outro.

 

quinta-feira, 8 de julho de 2021

1º Batalhão de Operações Ribeirinhas promove 1º Workshop de Cinotecnia Militar

 Atividade ocorreu na sede do 1ºBtlOpRib, com palestras e atividades práticas

 

No período de 21 a 24 de junho, o 1º Batalhão de Operações Ribeirinhas (1º BtlOpRib) promoveu o 1º Workshop de Cinotecnia Militar. Participaram da ação instituições civis e militares de Manaus (AM) que realizam atividades com cães.

 

O evento teve como propósito promover o intercâmbio de conhecimentos na área de cinotecnia militar, além de estreitar os laços entre as instituições públicas e privadas que possuem canil e desempenhem atividades com cães de guarda e proteção, faro e busca e salvamento. Este foi o primeiro evento do segmento realizado na cidade de Manaus.

 

Entre as instituições participantes destacam-se: o 7° Batalhão de Polícia do Exército e 3ª Companhia de Forças Especiais, do Exército; o Grupo de Segurança e Defesa, da Força Aérea; a Companhia Independente de Policiamento com Cães, da Polícia Militar do Amazonas; o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas; Polícia Civil; Receita Federal; Canil Guarda e Proteção; Grupo Suçuarana; e a empresa Royal Canin, que apresentou informações sobre nutrição de cães que exercem atividades policiais.

 

Cão “Kurô”, da raça Rottweiler, conquistou primeira colocação no torneio

 

workshop foi transmitido, por meio de videoconferência, para todas as organizações militares da Marinha que possuem canil. Além das palestras, ocorreu um torneio com os cães das instituições participantes, que teve como primeiro colocado o cão “Kurô”, da raça Rottweiler, do 1º BtlOpRib.

 

Fonte: Marinha do Brasil

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Rottweiler salva vida de menino que teve uma convulsão durante a madrugada

 Apesar de ser tachado como uma raça violenta e perigosa, um Rottweiler foi o responsável por ajudar um menino com autismo e depois a salvar a sua vida.

Enzo é um menino de seis anos que tem autismo. Ele e sua família vivem em Ibaté, São Paulo. Quando a criança fez dois anos de idade, os pais levaram para casa um cão da raça Rottweiler. Quiron era um ano mais novo que Enzo e, apesar do receio por conta do que as pessoas falavam em relação à raça do cachorro, ele e a criança se deram muito bem rapidamente.

O cachorro chegou na casa da família pouco tempo depois que Enzo tinha sido diagnosticado com autismo. De acordo com os pais do menino, o cachorro o ajudou bastante, principalmente na socialização da criança. “Foi a melhor coisa que a gente fez, porque eles se tornaram melhores amigos e se deram superbem e ajudou muito na socialização do Enzo, desde pequeno”, contou Rhozana Diniz Menzani, mãe do Enzo, para a EPTV.

Um tempo depois, o menino foi diagnosticado também com adrenoleucodistrofia, uma doença rara e degenerativa que evolui naturalmente. “A síndrome destrói a capa da mielina, que faz a ligação entre os neurônios. Então, aos poucos a doença compromete os sentidos e movimentos dele. Agora ele já está sem visão e também já não caminha mais”, explicou o pai de Enzo, Nino Menzani.

Há pouco tempo, o cachorrão Quiron, hoje com cinco anos de idade, provou para a família que chegou para proteger não só a casa, mas também o seu melhor amigo Enzo.

No meio de uma madrugada, o cão começou a fazer muito barulho na janela do quarto dos pais do menino. Rhozana se assustou e se levantou para ver o que tinha acontecido com o animal. Nesse momento ela passou pelo quarto do filho, onde escutou um barulho também estanho.

Ao entrar, ela viu que seu filho estava tento uma convulsão, coisa que nunca tinha acontecido com ele. Quando Quiron começou agir de forma desesperada, pensei: ‘será que ele está passando mal?’ Porque ele teve dor de ouvido recente, porém já estava bem. Na dúvida, saí correndo do quarto para ver o que estava acontecendo e foi quando vi meu filho tendo uma convulsão. Ele e meu filho estavam fazendo o mesmo barulho, como se estivessem urrando”, explicou a mulher.

Rhozana, que é técnica de enfermagem, imediatamente pegou o seu filho no colo. Ao perceber que ele tinha parado de respirar, a mulher o colocou de volta na cama, fez massagem e respiração boca a boca. O menino voltou a respirar e foi levado para um hospital.

O menino fez exames e hoje se recupera bem em casa. Para os pais, Enzo só está vivo graças ao cachorro. Foi graças ao Quiron que eu consegui socorrer meu filho, até porque eu não esperava que isso fosse acontecer. Se não fosse ele, meu filho não estaria mais aqui. Quiron é um anjo da guarda”, disse a mamãe Rhozana.


quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Mais um premio recebido .Desejamos a todos que acompanham nosso blog

Parabéns !!!

        Seu site obteve o 13º lugar na edição de Setembro de 2020 do ranking de sites Top30 Brasil.

Site:
http://rottweilerumcaopanheiro.blogspot.com.br/

Colocação:13ª
Categoria:Geral

         É necessário que você copie a imagem do selo que segue em anexo para que possa publicá-la em seu site. 
        Após publicado o selo em seu site, substitua a parte do link do selo destacada em negrito, do código abaixo, pelo link onde a imagem do selo está hospedada.


       Atenciosamente,

Equipe Top30 Brasil

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Raças que exigem o uso da focinheira, obrigatório por lei

 

Em alguns cães de grande porte o uso da focinheira é indispensável



Mania de Cão atrai milhares de pessoas com seus cãezinhos. Durante o evento acontece um verdadeiro desfile de raças e portes diferentes. São cães de todos os tipos e para todos os gostos. Porém, existem algumas raças conhecidas pela força e tamanho, que precisam de cuidados específicos para passear em locais públicos. De acordo com a Lei nº11.531, de 11 de novembro de 2003, o uso de coleira, guia e focinheira, são obrigatórios a esses cães. A medida foi tomada a fim de evitar acidentes entre animais e seres humanos.

Veja abaixo, quais são as raças que precisam seguir essa lei e o que diz o Decreto:

Decreto Nº 48,533, de 09 de Março de 2004.

Estabelece regras de segurança para a condução responsável de cães, nos termos da Lei nº 11.531, de 11 de novembro de 2003

GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais,

Decreta:

Artigo 1º - A condução em vias públicas, logradouros ou locais de acesso público exige a utilização de coleira, guia curta de condução e enforcador, para os cães das seguintes raças:

  • I - "mastim napolitano";
  • II - "pit bull";
  • III - "rottweiller";
  • IV - "american stafforshire terrier";
  • V - raças derivadas ou variações de qualquer das raças indicadas nos incisos anteriores.

- Tratando-se de centros de compras ou demais locais fechados, porém de acesso público, eventos, passeatas ou concentrações públicas realizados em vias públicas, logradouros ou locais de acesso público a condução dos cães das raças abrangidas por este artigo deverá ser feita sempre com a utilização de coleira, guia curta de condução, enforcador e focinheira.

§ 2º - Define-se por guia curta de condução as correias ou correntes não extensíveis e de comprimento máximo de 2 (dois) metros.

§ 3º - O enforcador e a focinheira deverão ser apropriados para a tipologia racial de cada animal.

Artigo 2º - A multa referida no artigo 3º da Lei nº 11.531, de 11 de novembro de 2003, será imposta pelos profissionais das equipes de vigilância sanitária, com observância do disposto na Lei nº 10.083, de 23 de setembro de 1998 - Código Sanitário do Estado.

Parágrafo único - A multa terá valor dobrado, em caso de reincidência.

Artigo 3º - Qualquer pessoa do povo poderá comunicar ao órgão responsável pela vigilância sanitária as infrações à Lei nº 11.531, de 11 de novembro de 2003, e a este decreto, indicando as provas que tiver.

§ 1º - Recebida a comunicação prevista no "caput", ou constatada ex-officio a infração, o órgão responsável pela vigilância sanitária deverá colher as provas pertinentes e, constatando infração ao disposto na Lei nº 11.531, de 11de novembro de 2003, e a este decreto, a autoridade sanitária competente lavrará de imediato os autos de infração correspondentes.

§ 2º - As infrações sanitárias serão apuradas em processo administrativo próprio, iniciado com o auto de infração, observados o rito e os prazos estabelecidos no Código Sanitário do Estado e, no que couber, a Lei nº 10.177, de 30 de dezembro de 1998, que regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Estadual.

Artigo 4º - Qualquer pessoa do povo poderá solicitar concurso policial, quando verificada a condução de cães em desacordo com as regras estabelecidas no presente decreto ou, ainda, quando verificada a ocorrência de omissão de cautela na guarda ou condução de animais, nos termos do artigo 31 Lei das Contravenções Penais - Decreto-Lei federal nº 3.688, de 3 de outubro de 1941.

Parágrafo único - A autoridade policial deverá, verificada a conduta do agente, comunicar o fato ao órgão responsável pela vigilância sanitária para lavratura de auto de infração, se for o caso, providenciando, ainda, a condução do infrator à delegacia de polícia da circunscrição para lavratura de termo circunstanciado noticiando a omissão de cautela na guarda ou condução de animais, dando início ao procedimento respectivo, de acordo com a Lei Federal nº 9.099, de 26 de setembro de 1995, além de outros delitos que eventualmente se configurem.

Artigo 5º - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Bandeirantes, 9 de março de 2004.

GERALDO ALCKMIN

Alexandre de Moraes
Secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania

Luiz Roberto Barradas Barata
Secretário da Saúde

Saulo de Castro Abreu Filho
Secretário da Segurança Pública

Arnaldo Madeira
Secretário-Chefe da Casa Civil

Publicado na Casa Civil, aos 9 de março de 2004

O evento

A 12ª edição do Mania de Cão será realizada no dia 1º de setembro de 2019. O evento é uma iniciativa da TV Fronteira, com oferecimento da Special Dog, com apoio da Prefeitura de Presidente Prudente, Secretaria de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública, Secretaria de Saúde, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Obras e Serviços Públicos, CCZ - Centro de Controle de Zoonoses, Prudenco, Hospital Veterinário São Manoel, Polícia Militar, Sabesp.

Em frente à TV Fronteira, serão prestadas orientações sobre adoção, vacinação, chipagem, exames, saúde e nutrição animal, distribuição de brindes, amostra de produtos para cães, brincadeiras, desfile de cães, presença e apresentação de personagens infantis e dos cães da Polícia Militar, espaço agility e muita diversão.


Fonte de pesquisa :https://redeglobo.globo.com/sp/tvfronteira/maniadecao/noticia/racas-que-exigem-o-uso-da-focinheira-obrigatorio-por-lei.ghtml

sábado, 1 de agosto de 2020

Mais um premio recebido


Nosso Blog esta recebendo mais prêmios .Agradecemos a todos que gostam do nosso trabalho. Desejamos para todos vocês .



sábado, 11 de julho de 2020

Mande fotos de seu rottweiler para nosso blog

ENVIE FOTOS DE SEU ROTTWEILER

Faça como diversos amigos . Mande fotos de seu rottweiler, para postarmos em nosso blog . E só enviar para meu e-mail gaburri2099@hotmail.com e postamos no mesmo dia. Aproveite conte uma breve historia . Oque esta esperando ?? Mande para nos .

Make as many friends. Send photos of your rottweiler, for we post on our blog. And just to send my gaburri2099@hotmail.com email and posted on the same day. Take tell a short story. What are you waiting for ?? Send it to us.

Bebê que foi abandonado em galpão durante madrugada fria no Uruguai é protegido e aquecido por cão rottweiler

Bebê que foi abandonado em galpão durante madrugada fria no Uruguai é protegido e aquecido por cão rottweiler


Além de proteger o bebê a noite toda, o cachorro ainda avisou o seu dono na manhã seguinte assim que ele chegou ao local.
Muitas pessoas temem raças como pit bulls e rottweilers, acreditando que elas são perigosas e traiçoeiras. Ledo engano, cada dia mais, conhecemos histórias que ilustram a bondade e o amor desses cães.

O caso de um cachorro rottweiler protegendo um bebê recém-nascido que foi abandonado pela mãe, impressionou até mesmo o dono do cão que já conhecia a sua doce índole.

O ato heroico ocorreu em maio de 2018, na cidade de Pando, Uruguai, e foi relatado à polícia pelo dono do cachorro que havia encontrado a criança bastante agitada na manhã seguinte.

Segundo as informações noticiadas pelo El País do Uruguai, ao verificar o motivo da agitação do cão, o dono percebeu que ele esteve cuidando a noite toda do bebê que foi abandonado em um galpão ao lado da sua casa.

Após encontrar a criança, que tinha menos de 24 horas de vida, o homem o envolveu em uma jaqueta e o levou a um centro de saúde, onde ele chegou com hipotermia. O dono relatou ainda que o seu cachorro tem “bom caráter, é muito dedicado, obediente e dócil”.

Graças a boa ação desse rottweiler, uma vida foi salva. E ainda há pessoas que pensam o contrário da raça...

 Fonte de pesquisa

https://www.amomeupet.org/noticias/2530/bebe-que-foi-abandonado-em-galpao-durante-madrugada-fria-no-uruguai-e-protegido-e-aquecido-por-rottweiler

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Personalidade e comportamento do rottweiler: 25 fatos que você talvez não sabia

Rottweiler olhando para câmera
Desde filhote você pode reconhecer a personalidade e o comportamento do rottweiler. Considerado alemão, devido sua origem, esse cão puro é caracterizado como bravo por muitas pessoas leigas. Mas será que esse aspecto resume o temperamento do animal?
Desde filhote você pode reconhecer a personalidade e o comportamento do rottweiler. Considerado alemão, devido sua origem, esse cão puro é caracterizado como bravo por muitas pessoas leigas. Mas será que esse aspecto resume o temperamento do animal?
Para esclarecer aos interessados pela raça, o Clube para Cachorros separou 25 fatos que você talvez não saiba sobre esse cão. Características como destemido, alerta, corajoso e agressivo foram relacionadas ao rottie, mas não só elas.Para esclarecer aos interessados pela raça, o Clube para Cachorros separou 25 fatos que você talvez não saiba sobre esse cão. Características como destemido, alerta, corajoso e agressivo foram relacionadas ao rottie, mas não só elas.   
  • Firme
  • Boa natureza
  • Destemido
  • Dedicado
  • Alerta
  • Obediente
  • Confiante
  • Seguro de si mesmo
  • Calmo
  • Corajoso
  • Protetor
  • Territorialista
  • Inteligente
  • Cauteloso com estranhos
  • Agressivo com outros animais
  • Brincalhão
  • Afetuoso
  • Ávido
  • Leal
  • Companheiro
  • Treinável
  • Enérgico
  • Submisso ao adestramento
  • Valente
  • Forte

Firme

O rottweiler é um cachorro de personalidade equilibrada. Por isso, é considerado firme, uma vez que é estável, resistente e forte.

Boa natureza

Ao contrário do que muitos possam imaginar, devido a fama de bravo desse cão, a raça possui uma boa natureza. Com os tutores, são tranquilos e amistosos.

Destemido

De acordo com a American Kennel Club (AKC), essa raça foi criada especialmente para conduzir o gado e protegê-lo contra ladrões. Por essa razão, não possui medo de nada, enfrentando qualquer problema.

Dedicado

É comum que o cachorro dessa raça seja dedicado aos tutores. Está sempre disponível e atendendo aos pedidos de seus humanos preferidos.

Alerta

Por ter sido criado para cuidar do rebanho já surgiu como um cão de alerta. Nesse sentido, é um excelente cão de guarda e muito utilizado por companhias policiais.

Obediente

A obediência é outra característica positiva nessa raça. Também por essa razão é um cão muito utilizado por policiais.

Confiante

Ainda segundo a AKC, o rottweiler é muito confiante. Por isso, enfrenta qualquer tipo de “perigo” que possa surgir, seja uma pessoa ou outro animal.

Seguro de si mesmo

Por ser confiante, é também um cachorro muito seguro de si mesmo. Para a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), a raça “é autoconfiante, com coragem e nervos firmes.”

Calmo

Mesmo com a fama de bravo, trata-se de um cachorro calmo. Na maioria das vezes, é tranquilo e só reage ao sinal de alguma ameaça.

Corajoso

Coragem e bravura combinam muito bem com a imagem de um poderoso rottweiler. Não é a toa que ele é um cão policial ou de guarda.

Protetor

De uma maneira geral, o famoso rottie é protetor da família e do lar. É comum que ele tente defender todos da casa e também onde ele mora.

Territorialista

É considerado um cão territorialista, o que para muitos pode ser um ponto negativo. No entanto, essa característica pode ser transformada em algo positivo para a raça usando-se de treinamento adequado e socialização precoce, de acordo com a AKC.

Inteligente

Das 10 raças mais inteligenteso rottweiler aparece em 9º lugar. A lista é resultado de um estudo feito pelo especialista em comportamento canino, Staney Coren. Tanto o processo como também as conclusões estão expostas no livro “A inteligência dos cães”.

Cauteloso com estranhos

Por ser protetora com a família e com o território que possui, essa raça é cautelosa com estranhos. Por isso que o rottie é escolhido como cão de guarda.

Agressivo com outros animais

Instintivamente, o rottweiler é um cachorro que pode ser agressivo com outros cães. Uma dica para diminuir esse comportamento indesejado é castrar os machos ainda jovens.

Brincalhão

Ao contrário do que se possa imaginar, essa raça também é brincalhona. Ao lado dos tutores o rottweiler se transforma.

Afetuoso

“Ele [rottweiler] é capaz de se jogar no seu colo por um abraço”, conta a AKC. Mas isso só quando se refere aos humanos conhecidos, pois não tende a ser amigável com visitas.

Ávido

De acordo com o PhD em medicina veterinária e autor do livro “Cães”, da Zahar Editora, Bruce Fogle, é difícil ler a linguagem corporal desse animal. “Em um segundo, seu humor pode mudar de alegre para furioso e a dilatação das pupilas pode ser o único sinal visível”, afirma o especialista.

Leal

Trata-se de um cão que não abre mão da lealdade. Uma vez conquistado o coração desse cachorro, você vai ter um amigo fiel ao lado.

Companheiro

Unindo as características de leal, afável e protetor, ao escolher um rottweiler você passa a ter um companheiro completo.

Treinável

O adestramento com um rottweiler não é difícil, mas a raça precisa de um tutor firme. Se for necessário, chame um adestrador profissional para lhe auxiliar nessa atividade.

Enérgico

De acordo com a American Kennel Club, o rottie adora nadar, andar e trotar, principalmente ao lado do tutor. Trata-se de um cachorro com corpo musculoso e atlético, por isso vai precisar de exercícios diariamente.

Submisso ao adestramento

Para Bruce Fogle, o rotweiler é um cão submisso ao adestramento. Por esta razão, é um excelente cão trabalhador, integrando várias instituições policiais e de guarda.

Valente

Sem medo algum, essa raça vai encarar qualquer problema. Com a coragem que possui, nada lhe faz recuar.

Forte

Além de ser forte e resistente fisicamente, esse cachorro também possui uma personalidade forte. É considerado um cão audacioso, ousado e determinado.

Outras informações e características importantes

Mesmo sabendo sobre o comportamento e as características temperamentais do rottweiler, você que deseja ter um deve buscar sempre conhecer mais sobre a raça. Confira a seguir informações sobre a saúde do filhote, como cuidar de um cão dessa raça, quais as cores desse animal etc. Mas se você deseja saber

Rottweiler filhote

Assim como outros cães, o rottweiler precisa tomar a primeira dose da vacina com 45 dias de vida. Além disso, nessa época também é importante estar atento aos vermífugos e ao controle dos ectoparasitas, como pulgas e carrapatos.
Filhote de rottweiler na grama
O filhote de rottweiler precisa tomar a primeira vacina com 45 dias de vida (Foto: depositphotos)
Mas, além dos cuidados com a saúde, o filhote de rottweiler precisa de atenção com relação ao comportamento. Esse período inicial é ideal para que o cão aprenda bons modos e que a agressividade seja direcionada apenas para situações necessárias.
O rottie nervoso não é natural. Isso é um reflexo de um tutor impróprio que não soube explorar positivamente a natureza agressiva do pet.

Comprar rottweiler ou optar pela adoção?

Para ter um rottweiler você tem duas opções: comprar ou adotar. No primeiro caso, um cão dessa raça ainda filhote pode custar em torno de R$ 1 mil até R$ 6 mil. Contudo, se essa for a sua escolha você precisa estar atento à qualidade de vida dos animais desse vendedor.
Infelizmente, criadores independentes ou canis especializados usam a vida dos animais como lucro. Em meio a esse mercado, alguns exploram as fêmeas para procriarem sem o mínimo de cuidado, nem antes, durante ou depois da gestação.
Porém, se você não quer correr o risco de comprar um animal fruto do sofrimento de outros, cogite a possibilidade de adoção. Algumas Organizações Não Governamentais (ONG’s) fazem o trabalho de resgate desses animais e, posteriormente, os colocam para adoção.

Como cuidar de um cão dessa raça?

De acordo com o PhD em medicina veterinária, o rottweiler sofre com alta incidência de câncer nos ossos. Infelizmente, esse problema de saúde tende a reduzir a expectativa de vida desses animais. Para a AKC, o rottie costuma viver entre 9 e 10 anos.
Além desse problema de saúde, a raça também tem tendência a ter obesidade. Consequentemente, pode sofrer com diabetes ou doenças cardíacas. Para evitar essas complicações, é recomendado que você converse com o veterinário para criar uma dieta equilibrada para raça. Também é indicada a prática de exercícios físicos.

Cores desse cachorro

A única cor aceita do rottweiler é preto com marcações tan. Geralmente, o cão tem a pelagem escura e as marcações estão localizadas nas patas, próximas ao focinho e no peitoral.


Ter ou não ter um rottweiler?

Agora que você já sabe sobre personalidade e comportamento do rottweiler, está na hora de decidir se é indicado ter ou não um cão dessa raça. Para isso, faça uma avaliação da sua rotina e de sua família. Dessa maneira fica mais fácil decidir se o cão combina com seu estilo de vida.
Além disso, leve em consideração as características dessa raça. Você sabe que o rottweiler é destemido, alerta e corajoso. Também é do seu conhecimento que o cão pode ser agressivo com outros animais e cauteloso com visitas.
De acordo com a Confederação Brasileira de Cinofilia, esse cão “é, basicamente, amigável e pacífico, muito apegado, adora crianças, fácil de se conduzir e ávido por trabalho.”
Portanto, se você busca um animal de personalidade afável e ao mesmo tempo destemida, o rottie é o cachorro para você. Além do mais, trata-se de um cão de comportamento enérgico e por isso precisa de um tutor ativo.



FONTE DE PESQUISA :https://www.clubeparacachorros.com.br/comportamento/personalidade-comportamento-rottweiler/


Cachorros de grande porte e crianças podem conviver juntos?

  Cachorros de grande porte e crianças podem conviver juntos? Toda e qualquer tipo de  aproximação entre crianças e pets , independente do p...