Nossa garota

Nossa garota

sexta-feira, 22 de abril de 2011

A Sociedade Humanitária Brasileira (SHB)

A Sociedade Humanitária Brasileira (SHB) é uma entidade sem fins lucrativos, criada em julho de 1998 com o objetivo de promover a defesa e proteção dos animais.

A SHB quer despertar a solidariedade para com os animais carentes (que estão na rua e que não possuem donos), estimular a posse responsável dos animais domésticos e conscientizar a população sobre a importancia do controle de natalidade dos mesmos.

Objetivamos:

* Divulgar as leis de proteção e campanhas de defesa animal;

* Prevenir e fiscalizar atos de crueldade praticados contra os animais;

* Promover projetos educacionais no DF sobre conscientização a respeito dos direitos dos animais, da posse responsável e da necessidade de esterilização e adoção como formas eficazes de controlar a superpopulação de animais domésticos abandonados.

O trabalho do voluntário é um trabalho árduo, a preocupação com os bichinhos é muito grande e assim como uma adoção bem sucedida nos deixa radiantes, basta um animal adoecer, se perder ou falecer para ficarmos abalados. Além disso, muitas vezes temos que enfrentar a indignação de pessoas ao não verem seus pedidos atendidos, pois para nosso pesar, não temos condições, nem financeiras, nem estruturais, para atender todos os animais que precisam de socorro.

A pesar de todas estas dificuldades continuamos nossa luta e esperamos a partir de agora contar com seu apoio, seja se juntando nos ou começando a fazer um trabalho informativo junto à sua comunidade, muitas vezes vemos casos de abandono ou maus tratos de animais por falta de informação sobre altemativas, como a adoção responsável ou a esterilização.

Se todo mundo que visitar este site conseguir espalhar estas idéias com certeza nosso trabalho terá valido a pena!


Muito obrigado por nos visitar!

Não fornecemos o endereço de nosso abrigo na Internet por motivos de segurança da ONG e de nossos animais. Caso queira conhecer mais sobre nosso trabalho e agendar uma visita conosco, entre em contato neste(s) e-mail(s):

shbanima@gmail.com
contatoshb@hotmail.com
http://www.brasiliashb.blogspot.com/

VAMOS APOIAR A SOCIEDADE HUMANITARIA BRASILEIRA

Estamos passando por um momento muito difícil na ONG: precisamos URGENTEMENTE de ração para nossos cães! São consumidos MENSALMENTE aproximadamente 600kg de ração. As doações de ração não estão suprindo a demanda no abrigo; por isso, decidimos criar a nova campanha: DE BARRIGUINHA CHEIA.


Contamos com a sua colaboração em nossas FEIRAS DE ADOÇÃO, que ocorrem todos os sábados (verifique no site, a partir de toda quarta-feira, onde estaremos no sábado) ou na casa de alguma voluntária da ONG (mandando-nos e-mail).


Frisamos que a Campanha conta APENAS com doação de RAÇÃO PARA CÃES ADULTOS, não requerendo doações financeiras.


Abaixo, encontram-se algumas marcas de ração sugeridas por nós, da ONG, que têm melhor aceitação por nossos cães, além de lhes fornecerem uma dieta completa e balanceada :


Golden


Natural


Dog Chow


Royal Canin


Pedigree




AGRADECEMOS DE CORAÇÃO!!!!!
Contato: shbanimal@gmail.com / contatoshb@hotmail.com


Postagem autorizada pela SHB

terça-feira, 19 de abril de 2011

Agitação e briga familiar estressam os cachorros

Essa palavra tão rotineira para nós não é novidade no universo canino




Há muitas razões que podem levar um cão a ficar estressado. Uma mudança de rotina, ser deixado só, fome e sede, dor, falta e excesso de exercício, reformas e até mesmo brigas em casa são alguns exemplos. Apesar de ser pouco conhecida, a doença pode causar sintomas muito prejudiciais para a saúde do animal, é o que explica o veterinário José Manuel Mouriño “O estresse pode trazer uma série de alterações físicas, como o aumento da pressão arterial, diminuição da produção de anticorpos e aumento da glicemia.”




Como não falam a nossa língua, os cães demonstram que tem algo errado através do comportamento e da linguagem corporal. Fique de olho nesses sinais: caspa, coceira, respiração ofegante, tremedeira, recusa de comida ou companhia, agressividade, latidos excessivos, choro. Caso tenha identificado um ou mais desses sintomas, a atitude correta é levá-lo ao veterinário. Muitas vezes o que parece ser um problema de comportamento pode ser problema de saúde, como uma dor de dente.




Se ele estiver com uma boa saúde física, comece a procurar o que está o deixando estressado e busque trabalhar na solução. Procure um especialista em comportamento canino para te orientar. Segundo Mouriño, normalmente cães muito agitados e ansiosos desde filhotes tendem a desenvolver a doença. As raças caninas que possuem mais tendência para o estresse são os Yorkshires Terriers, Malteses, Border Collies e Labradores.




A professora Andréa Carmelo sabe muito bem o que é ter um cão estressado em casa. Dona do Trigo, um labrador de três de anos, conta quando o cachorro passou a ter um comportamento agressivo. “O Trigo sempre foi calmo e brincalhão, mas depois da chegada do meu primeiro filho ele começou a latir e rosnar com frequência”. Preocupada em reverter à situação, Andrea ouviu um especialista em comportamento canino e seguiu a dica de brincar com os dois juntos. Hoje ela comemora “Eles não desgrudam, parece que são melhores amigos”.


Fonte pesquisa:   Por Redação PetZine em: comportamento, saúde // 20 set 2010

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Chocolate pode matar seu cão

Como a Páscoa se aproxima e com ela aumenta o consumo de chocolate, vai aqui uma séria advertência.


Comer chocolate pode ser fatal para um cão, dependendo do tamanho do animal, da quantidade e do tipo que ele ingerir.


Embora o chocolate possa ser tão gostoso e convidativo para os cães como para seus donos, ele contém uma substância conhecida como theobromine, um alcalóide amargo relacionado com a cafeína, que pode ter efeitos perigosos no animal.


Um cão pequeno, pesando de 5 a 20 Kilos, pode morrer por ingerir de 50 a 200 gramas de chocolate ao leite, enquanto de que 6 a 20 gramas do chocolate sem gordura pode ser fatal para um animal do mesmo tamanho.


Os cães grandes são capazes de tolerar maiores quantidades, mas a regra mais segura é a de manter todo chocolate fora do alcance do seu cão.


Há casos de o cão de repente adoecer, sem ninguém saber o porquê. Quem suspeitaria de algo tão maravilhoso como o chocolate? Mas ele é o culpado e se o socorro não for feito imediatamente, o animal poderá morrer.


Os sintomas dessa intoxicação surgem horas depois da ingestão e são similares à aqueles que acompanham muitas infecções gastrointestinais, incluindo vômitos, diarréia, hiperatividade, respiração pesada, ritmo acelerado na batida cardíaca, tremores musculares, acessos, distúrbios no controle de bexiga e até o coma.


A rapidez com que o tratamento veterinário for procurado é fundamental, podendo este profissional ser capaz de provocar vômito para impedir a absorção massiva de theobromine ou remover a toxina do organismo do animal através de outras formas que ele tem conhecimento.


Fonte de pesquisa :http://pepitaquerida.multiply.com/

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Como lidar com as mordidas de filhotes

Como lidar com as mordidas de filhotes
Revista Cães & Cia, n. 310, março de 2005


Por Alexandre Rossi


Filhotinhos são engraçados, fofinhos e brincalhões, mas também são mordedores. É difícil achar alguém que tenha um filhote de cachorro e não esteja com a mão toda arranhada por causa dos ataques de dentes afiadíssimos. Raramente os filhotes mordem com a intenção de machucar. O que eles querem é interagir e cabe aos pais "humanos" ensinarem outras maneiras de melhorar o contato com eles.


O grande truque para solucionar qualquer problema de comportamento é, em primeiro lugar, entender o motivo que leva ao comportamento indesejado, pois não adianta tentar impedi-lo sem fornecer alternativas. O cãozinho precisa interagir, mastigar e aliviar seu desconforto e ansiedade. Ele sabe fazer isso com a boca e, por mais que sua bronca seja bem dada, o cão dificilmente irá respeitá-lo se não tiver maneiras de substituir ou redirecionar esses comportamentos.


E como podemos fazer isso? O primeiro passo é presentear o filhote com inúmeros brinquedos de diversos tamanhos, texturas, gostos e cheiros. Certifique-se de que há objetos disponíveis em todos os ambientes que o cão freqüenta, pois a ansiedade e a coceira podem aparecer a qualquer instante.


No entanto, é claro que a nossa mão é muito mais legal do que a maioria dos brinquedos, porque dificilmente o cãozinho não consegue nossa atenção quando morde nossa mão; ao passo que, ao morder seu ossinho sos-se-gado no seu cantinho, raramente faz com que tenhamos uma ação direta nele. É preciso mostrar que morder os brinquedos também é uma ótima forma de conseguir atenção. Quando seu filhote optar por morder um brinquedo, fale o nome dele, corra atrás e brinque com ele. Pare a interação assim que o pet soltar o objeto e volte a brincar assim que ele pegar o brinquedo novamente.


Um truque para ajudar a aliviar a aflição da coceira na gengiva é dar brinquedos congelados. Congele alguns objetos e dê ao seu cachorro: os cães costumam adorar e o gelado alivia mais rapidamente o desconforto da gengiva. Para que os brinquedos fiquem mais interessantes, eles devem nos representar - para isso, você também deve brincar com o objeto e, principalmente, deixar o seu cheiro nele (não é preciso esfregá-lo debaixo do braço! O olfato dos cães é muito melhor que o nosso).


Mesmo com todas essas dicas, sua mão provavelmente ainda vai continuar sendo o melhor brinquedo. Agora que o filhote tem diversas opções, devemos tornar nossa mão desagradável de ser mastigada. Para conseguirmos isso, podemos associar o morder a mão com algo desagradável, que aconteça, de preferência, no mesmo instante da mordida. Assim o cão vai testar a mão num momento e testar os brinquedos em outro momento. Com os objetos, vai conseguir tudo o que quer, inclusive atenção, e toda vez que morder a mão sentirá um desconforto imediatamente.


Uma das maneiras práticas e seguras de provocar um desconforto no cão, aproveitando que ele já está mordendo a sua mão, é apertar a língua dele contra o fundo da boca com o dedão. Esse apertão deve ser rápido e só deve acontecer quando o cão morder de fato e nunca como uma maneira preventiva. O apertão deve ser desagradável, mas não deve machucar o animal. Você saberá que o apertão está provocando desconforto observando a reação do filhote. Se você fizer de forma correta, após alguns apertões o cão vai parar de morder a sua mão. Ele provavelmente tentará novamente, mas, assim que sentir o apertão de novo, irá parar.


Procure sempre facilitar o comportamento correto do seu filhote. Ao encontrá-lo, leve algum brinquedo ou estimule-o a ir ao seu encontro com um brinquedo na boca. Como já dissemos anteriormente, é importantíssimo recompensar o comportamento correto e fornecer alternativas para o comportamento que queremos eliminar


Fonte de pesquisa :http://www.caocidadao.com.br
DR.Alexandre Rossi