Nossa garota

Nossa garota

sábado, 29 de janeiro de 2011

Paises que ja visitaram o blog

Agradeço a todos os visitantes do outros paises e tambem brasileiros que visitaram o blog . Isso significa que temos que continuar a luta pelos animais trazendo informaçoes para as pessoas e com certeza nós continuaremos. Muito obrigado João Batista


I thank all visitors of other countries and also Brazilians who visited the blog. This means that we must continue to fight for animal feeding information to people and certainly we will continue. Thank you. João Batista


Brasil 3.245
Estados Unidos 226
Portugal 184
Indonésia 21
Angola 15
Canadá 9
Argentina 7
Itália 7
Rússia 5
França 4

Alimentos que fazem mau aos animais

Muitos donos preferem alimentar os cães com comida preparada que com ração industrializada. Contudo, se você decidiu alimentar seu cachorro com alimentos preparados em casa é preciso ter em mente que nem tudo que é bom para os humanos também é bom para os cães. Cães tem um aparelho digestório diferente do nosso e reagem de maneira diferente a várias substâncias.


Um outro problema que os donos de cães raramente percebem é diferença de tamanho, uma pessoa pesa em média 70kg, mas muitos dos nossos cachorros pesam 2kg, alguns até menos… Por isso é preciso tomar cuidado redobrado, pois quantidades pequenasde alguma substância, que não seria suficiente para fazer mal para uma pessoa pode ser suficiente para fazer mal para um cachorro de pequeno porte.


Para ajudar os donos de cães, o Seu Cachorro traz para você uma lista de alguns alimentos que nunca devem ser dados para o seu cãozinho, nem por brincadeira.
Café: A cafeína presente no café acelera o coração, podendo causar taquicardia e até mesmo ataques cardíacos, quanto menor for o cachorro, maiores os riscos.
Chocolate: O chocolate assim como todos os derivados do cacau e de outras plantas do gênero Teobroma, como o cupuaçu, contém uma proteína chamada teobromina, esta proteína é prejudicial aos cães e causa vômitos se for ingerida em quantidade. Um cão de médio porte, com 22kg irá vomitar se ingerir 85gr de chocolate amargo ou 200g de chocolate ao leite. Em cães menores a quantidade necessária é menor.
Noz-macadâmia: Ainda não se sabe porque estas nozes causam tremores e paralisia temporária nas patas trazeiras dos cachorros.Alho: Nunca dê alimentos temperados com alho para o seu cachorro, apesar de saudável para os seres humanos o alho destrói as células vermelhas do sangue dos cães e pode causar anemia e, em casos mais graves, falência renal por perda de hemoglobina.


Cebola: De maneira semelhante ao alho, a cebola, embora seja boa para humanos, é prejudicial às células sanguíneas dos cães. A diferença é que a cebola causa danos cumulativos à hemoglobina, ou seja, toda a cebola que o seu cachorro ingerir na vida vai causar pequenos danos irreversíveis que vão se acumulando com o tempo até o dia em que os sintomas aparecem.


Uvas e passas: Ainda não se sabe a razão mas uvas e passas podem causar falência renal em cães


Bebidas alcoólicas: De maneira semelhante ao que acontece com as pessoas, o álcool diminui as funções cerebrais. Mas diferente das pessoas os cães são mais sensíveis a ele, e além disso tem corpos menores, pequenas quantidades de álcool podem levar cães pequenos ao estado de coma. E cães maiores tambémpodem ser afetados com quantidades um pouco maiores.


Além destes alimentos, novas substâncias prejudiciais aos cães continuam sendo descobertas. O “Animal Poison Control Center” – APCC (Centro de controle de envenenamento de animais) chama a atenção para uma substância chamada xylitol, um substituto do açúcar que contém menos calorias e que está presente alguns em bolos, biscoitos e doces. Durante o ano de 2006 o APCC recebeu mais de 200 casos de envenenamento canino com xylitol.




Referêncisa utilizadas: Revista National geografic Brasil – Outubro 2007

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O QUE DE TÃO IMPORTANTE NAS RAÇAS DOS CÃES

Há pouco tempo, eu estava em um parque quando ouvi dois proprietários de cães conversando sobre as diferenças raciais de seus pets, até que em um determinado momento, um deles falou que jamais teria Pit Bulls ou Rottweilers, por serem animais naturalmente agressivos. Tenho conhecidos que afirmam que nunca deixariam seus filhos pequenos perto dos Rottweilers de casa, pois é uma raça imprevisível. Nos últimos tempos, algumas pessoas têm me perguntado sobre a influência da raça no comportamento dos cães, em especial na agressividade. Vou tentar extinguir esse mito que existe na cabeça de muitos.
Particularmente, acho esse um assunto muito interessante, pois é possível perceber como as pessoas focam no que menos importa na relação entre o humano e o cão – a raça, ao invés de se preocupar com o animal em si. Não seria errado se eu afirmasse que, dentre os seres humanos, a raça negra ou a branca é mais inteligente? Da mesma forma, eu não estaria enganado caso afirmasse que os orientais ou os índios são mais agressivos? A mesma linha de pensamento também pode ser aplicada às raças dos cães.


Casacos de pele


Certa vez, ouvi um grande terapeuta canino comparar as raças com roupas para explicar os mitos sobre a influência racial no comportamento dos cães – particularmente, gosto muito dessa analogia. Ele dizia que as raças são como se fossem roupas que os cachorros usam. Por debaixo desse “casaco de pele” está o que realmente importa – o animal. Portanto, todos esses animais que vestem diferentes “roupas” são, no fundo, da mesma espécie – cães.
Geralmente, as pessoas costumam olhar para os cachorros lembrando-se apenas de sua raça: “essa é a Meg, minha Lhasa apso” ou “esse é o Max, meu Pastor Alemão”, e, a partir dessa individualização, começam a justificar o comportamento ou questões comportamentais de seus animais. Elas se esquecem que, no fundo, o estudo da psicologia canina é único, não havendo nenhuma diferenciação para cada raça.
Portanto, não concordo quando afirmam que Rottweilers, Pit Bulls e Dobermans são animais agressivos devido à raça – já fui atacado por cães de pequeno porte, mas nunca por de raças maiores ou “agressivas”. Eu os enxergo como cães e sei que, naturalmente, esses animais não são agressivos. E exatamente por serem cachorros, sei que necessitam de atividade física frequente e de um bando (mesmo que seja só de humanos) que tenha regras bem definidas para que vivam harmoniosamente conosco.
Em nenhum momento foi preciso diferenciar ou abrir exceções para essa ou aquela raça. Acredito que, de forma geral, quando há agressividade – ou qualquer outra questão comportamental, existe também alguma instabilidade na criação do animal – a culpa não é do “casaco de pele” que ele veste, mas alguma coisa de errado o dono está fazendo ou deixando de fazer pelo animal.


O porquê das raças


As raças foram desenvolvidas para melhorar determinadas características que seriam úteis para algumas atividades. Originalmente, os Buldogues Ingleses foram criados para lutar contra touros, exigindo que o animal fosse robusto e possuísse dobras sobre o focinho para permitir o escorrimento do sangue do boi sem afogar o cão. Já os Basset Hounds foram desenvolvidos para farejar, sendo mais interessante que tivesse pernas curtas para ficar com o focinho mais próximo do chão e que a cavidade nasal fosse mais comprida para ter maior superfície de contato com as partículas de odor. Não é por isso que vemos hoje em dia Buldogues atacando desesperadamente bois ou Basset Hounds que só querem saber de caçar.
Assim como ocorre conosco, a raça não diz como deve ser o comportamento do animal. Infelizmente, esse mito sobre as raças agressivas ainda existe e está muito arraigado na nossa cultura. Muitos proprietários inescrupulosos ou descuidados criam seus animais de forma inadequada, fazendo com que determinadas raças ganhem, desmerecidamente, o título de agressivas.

Dr. Marcel Pereira
É médico veterinário e mestre em medicina veterinária pela Faculdade de Mecina Veterinária e Zootecnia / USP. Atualmente trabalha como terapeuta canino, reabilitando cães com problemas comportamentais. www.comportamentocanino.vet.br

DSTs: seu cãozinho também pode ter

Crédito: Flickr/ CC – sicoactiviaMelhor ficar atento da próxima vez que seu cachorro tentar cheirar as partes íntimas de um novo colega peludo na rua. Isso porque o conhecido comportamento social é uma das principais formas para o contágio de doenças sexualmente transmissíveis nos pets. Ao contrário do que muitos imaginam, não é apenas no ato sexual que os animais contraem doenças.


De acordo com a médica Daniela Salomon, responsável pelo Departamento Técnico Veterinário da Syntec do Brasil, as principais DSTs que acometem os cães são a Brucelose e o Tumor Venéreo Transmissível (TVT), também conhecido como Tumor de Sticker.


Segundo a especialista, a Brucelose é uma zoonose grave, ou seja, pode ser transmitida do cachorro doente para seres humanos. Seus principais sintomas nas fêmeas são: morte embrionária precoce (no caso de gravidez), aborto no terço final da gestação ou fetos natimortos. Já nos machos ocorre a infertilidade, inflamação nos testículos e dermatite escrotal.


A médica explica ainda que a principal via de transmissão de bactérias do gênero Brucella ainda é o contato sexual (via sêmen), mas é preciso ficar atento a outros fatores de risco. “A transmissão também pode ocorrer por ingestão ou inalação de resíduos provenientes de material abortado (feto e placenta), secreções de aborto, urina e materiais contaminados


Igualmente grave, o TVT é um tumor altamente contagioso e desgastante para o animal, que precisará de quimioterapia para obter a cura. De acordo com a dra. Daniela, sua disseminação também ocorre por contato sexual, muito embora ele também possa ocorrer através do contato prolongado com superfícies ou animais doentes.
Seus principais sintomas são o aparecimento de secreção sanguinolenta pela vagina ou pênis do animal. São comuns também nódulos avermelhados e massas tumorais de até 10 cm de diâmetro semelhantes ao couve-flor.
Para o tratamento, além da quimioterapia, também é utilizado a remoção cirúrgica do tumor e radioterapia. A veterinária explica ainda que, em casos mais avançados há modificação do comportamento do animal, que torna-se mais apático, anoréxico, além de apresentar retenção urinária.


Outro fator que a médica chama a atenção são os chamados períodos do cio. Ela explica que em países de clima tropical como o Brasil, os cios ocorrem com maior frequência nos meses de dezembro a junho, e portanto, o número de cruzamentos tende a ser maior nesta época, e consequentemente, é também maior a incidência de DSTs.

Prevenção e tratamento


A prevenção e controle da Brucelose acontece após a confirmação da presença da bactéria Brucella nos cães, através de sorologia em laboratório. No caso de animais positivos, os mesmos devem ser impedidos de acasalar e ser castrados. O uso de antibióticos é o mais indicado para o tratamento.


A veterinária lembra ainda que o cuidado deve ser redobrado no caso de canis ou em residências onde há mais de um animal, já que pode haver a contaminação dos mesmos. No caso dos humanos em contato com bichos infectados, é importante o uso de luvas e a cremação dos resíduos provenientes do parto ou aborto.


Já no TVT, a melhor forma de prevenção está na castração e cuidados na hora do cruzamento. A dra. Daniela orienta que os donos sejam criteriosos quando forem cruzar seus cães e também fiquem de olho quando saírem para passear com os pets na rua.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

APENAS UM CÃO

Mensagem de um autor desconhecido as visitas

Aviso para quem visitar a minha casa!.

 
1 - Lembre-se de que os cachorros vivem aqui. Você não!


2 - Se você não quer pêlos em suas roupas, fique longe dos móveis...


3 - Sim, eles têm alguns hábitos desagradáveis. Eu também, assim como você, faz parte!


4 - CLARO que eles cheiram como cachorros...


5 - É da natureza deles tentar cheirar você. Por favor, sinta-se à vontade para cheirá-los...rs


6 - Eu gosto deles muito mais do que da maioria das pessoas.... ( eles são sinceros, etc, etc, e tal...)


7 - Para você, eles são animais. Para mim são filhos adotivos, que são pequenos, andam de 4 e não falam tão claramente.


8-Eu não tenho nenhum problema com nenhum desses pontos. Anjos Caninos...


Existem pessoas que não gostam de cães,


Estas, com certeza, Nunca tiveram em sua vida Um amigo de quatro patas,


Ou, se tiveram, Nunca olharam dentro daqueles olhos, Para perceber quem estava ali.


Um cão é um anjo...


Que vem ao mundo ensinar amor.

Quem mais pode dar amor incondicional, Amizade sem pedir nada em troca, Afeição sem esperar retorno, Proteção sem ganhar nada, Fidelidade vinte e quatro horas por dia?

Ah, não me venham com essa!De que os pais fazem isso, Porque os pais são humanos E quando os agredimos Eles ficam irritados e se afastam...


Um cão não se afasta!Mesmo quando você o agride, Ele retorna cabisbaixo,Pedindo desculpas por algo que talvez não fez Lambendo suas mãos a suplicando perdão.

Alguns anjos não possuem asas, Possuem quatro patas, um corpo peludo, Nariz de bolinha, orelhas de atenção, Olhar de aflição e carência. Apesar dessa aparência, São tão anjos quanto os outros (aqueles com asas) E se dedicam aos seus humanos tanto quanto Qualquer anjo costuma dedicar-se.

Às vezes um humano veste a capa de anjo E sai pelas ruas a catar alguns anjos abandonados à própria sorte, E lhes cura as feridas, alimenta, abriga em Só para ter a sensação de haver ajudado um anjo...

Deus quando nos fez humanos Sabia que precisaríamos de guardiões materiais Que nos tirasse do corpo as aflições dos sentidos E nos permitissem sobreviver a cada dia Com quase nada ,Além do olhar e da lambida de um cão...

Que bom seria se todos os humanos Pudessem ver a humanidade perfeita de um cão!

Autor Desconhecido










..

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

O BLOG http://rottweilerumcaopanheiro.blogspot.com/ está convidando a todos para enviarem as fotos de seu ROTTWEILER

O BLOG http://rottweilerumcaopanheiro.blogspot.com/ está convidando a todos para enviarem as fotos de seu ROTTWEILER


Regulamento Para envio de fotos


1) Ser seguidor do blog , caso ainda não seja é simples clique na palavra SEGUIR que está na parte de de cima do blog e em seguida torne-se um seguidor e envie a foto. Caso a foto enviada nao for de um seguidor a foto nao será publicada.


2) foto com comentário, pode contar a história de seu cão, e conte a sua historia com seu cão


3) Caso quem enviar a foto , o blog garante que as fotos nao serão usadas em outro lugar qualquer estarão expostas apenas no blog ,garantia do administrador do blog Joâo batista


4) Não será permitido nenhum tipo de abuso com fotos abusivas com cães. Só aceitaremos fotos de rottweiler


5) Os interessado enviar a foto para o e mail  gaburri2099@hotmail.com , com o assunto foto para o blog rottweiler


Então o que voce esta esperando, torne-se um seguidor do blog e envie a foto

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

'Salsicha' é o cão mais feroz do mundo, diz estudo

'Salsicha' é o cão mais feroz do mundo, diz estudo
06/07 - 09:08 - BBC Brasil

Nada de pitt bull, rottweiller ou pastores alemães - as raças mais agressivas do mundo são dachshund, chihuahua e jack russell terriers, de acordo com um estudo recente da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. A pesquisa foi publicada na última edição da publicação científica Applied Animal Behavior Science e afirma que um em cinco dachshunds, também conhecidos como cães salsicha, já atacou ou tentou atacar estranhos; um em 12 dos salsichas já atacou os próprios donos.


Estes são alguns dos resultados do levantamento com 6 mil donos de cães de 30 raças diferentes. De acordo com os questionários, as raças que mais tendem a atacar humanos são dachshund e chihuahua.


Já os cães menos agressivos, de acordo com a pesquisa, são golden retrievers, labradores, são bernardos, britanny spaniels e greyhounds.


Os "bad boys" caninos, raças que enfrentam má fama de serem muito agressivas, como pitt bulls e rottweillers, ficaram na média de agressividade canina ou até abaixo, no que diz respeito a ataques contra estranhos.


Os pesquisadores afirmam que o estudo indica que raças menores tendem a ser mais agressivas que as maiores.


A diferença nos resultados dessa pesquisa para outros levantamentos sobre agressividade canina pode se dever ao fato de normalmente serem usadas estatísticas médicas de ataques a mordidas.


Como os ataques de cães maiores costumam causar ferimentos mais graves que os menores, estas estatísticas poderiam estar distorcidas, afirmam os acadêmicos americanos.

Cão da raça rottweiler defende vitima de estupro

Cachorro Jake recebe uma medalha por evitar um estupro

O rottweiler permaneceu ao lado da vítima até a chegada da polícia


Um cão rottweiler de dois anos de idade recebeu uma medalha da polícia britânica por ter evitado um ataque sexual em julho de 2009.


O cão, Jake, botou para correr o agressor que tentava dominar a mulher no parque de Hearsall Common, na cidade de Coventry, no centro do país.


O rottweiler permaneceu ao lado da vítima até a chegada da polícia. O agressor foi condenado a quatro anos de prisão pelo ataque.


Em um evento em Shrewsbury neste fim de semana, Jake recebeu da polícia uma medalha por sua demonstração de bravura pelos eventos daquele dia

Que contradição para aqueles que falam que o rottweiler é um cão agressivo

Rottweiler da Guarda Municipal controla ataque de cão em SP

Cachorro da corporação assustou animal que atacava mulher de 55 anos.
Moradora de Serra Negra ficou ferida nos braços, nas pernas e no pé.
Do G1 SP, com informações da EPTV

O cão da raça rottweiler da Guarda Municipal de Serra Negra, município a 139 km da capital paulista, ajudou a controlar um outro cachorro que atacava uma mulher no Centro da cidade na tarde desta quarta-feira (16). De acordo com a corporação, a vítima, de 55 anos, andava pela calçada quando foi atacada por um cachorro da raça boxer que escapou de uma casa próxima.


Uma viatura da Guarda Municipal estava no bairro e foi acionada pelos vizinhos. "Quando chegamos no local, a mulher estava em estado de choque porque já havia perdido muito sangue", explica o guarda Fábio Ramalho. Ele e o cão agiram juntos para controlar o outro cachorro. De acordo com o guarda, os vizinhos jogavam pedras e paus no animal, mas não conseguiam afastar o cão. O rottweiler da Guarda assustou o boxer, que largou a vítima e saiu do local.


A mulher sofreu ferimentos nos braços, nas pernas e no pé esquerdo. Ela acabou encaminhada para o Hospital Santa Rosa de Lima e passa bem. O boxer foi levado para o Corpo de Bombeiros. Em depoimento, vizinhos contaram que não é a primeira vez que o boxer ataca pessoas do bairro.


Treinamento

Há dois meses, Áthila, cão da raça rottweiler, está sendo treinado para trabalhar com o guardas municipais de Serra Negra. "Foi uma coincidência. Tinha acabado de fazer um treinamento com o rottweiler, que está sendo adestrado. Hoje foi o primeiro trabalho dele", conta Ramalho. O guarda está há 11 anos na corporação e é responsável pelo treinamento do primeiro animal do canil da corporação. Ele explica que há quatro meses a Guarda decidiu trabalhar com o cão, porque antes dependia da ajuda do canil de Amparo.