Nossa garota

Nossa garota

domingo, 26 de dezembro de 2010

Rottweiler mitos sobre a raça

Apesar de ter a fama de feroz, o Rottweiler típico é um cão tranquilo, equilibrado e obediente ao dono. Há inúmeras histórias de animais desta raça extremamente dóceis e amorosos, apesar da má fama.

Sua origem remota é a Roma antiga, quando esses cães acompanhavam os soldados romanos. Porém, o desenvolvimento da raça se deu, como a conhecemos hoje, na Alemanha, especialmente na cidade de Rottweil. Em razão de seu porte, logo passou também a ser utilizado como cão de guarda.

Características e temperamento

O Rottweiler é um cão extremamente corajoso, inteligente, robusto e determinado. Devido a seu grande tamanho (um macho adulto pode chegar a pesar 50 kg!), está entre as raças de guarda que mais impõem respeito, sem necessidade de um latido sequer – só o porte físico já é suficiente para afastar pessoas com más intenções!

Cães desta raça são extremamente devotados aos donos, mas, apesar de serem bastante auto-confiantes (o que poderia pressupor uma facilidade para aguentar momentos de solidão), necessitam muito do convívio próximo com a família.

Um tanto quanto desconfiados, muitas vezes não se animam a fazer amizade com estranhos. Seu instinto de proteção em relação ao dono é muito aguçado, por isso, é recomendável que seja adestrado desde filhote, para que atenda comandos mesmo em situações que, para ele, poderiam significar perigo.

Por falar em em adestramento, a inteligência da raça o torna um cão que aprende rapidamente, o que é ótimo, pois necessitam de liderança e disciplina, já que têm a tendência para apresentar alto nível de dominância e territorialidade.

Saúde e cuidados

A raça é bastante robusta, mas deve-se tomar cuidado com a chamada displasia coxo-femural, doença hereditária, que faz o cão sofrer dores durante toda a sua vida. Cães diagnosticados com este mal não devem procriar, para evitar que a doença surja nas gerações seguintes.

É uma raça bem disposta ao trabalho, mas, em razão do peso, não se destaca em competições de agilidade, por exemplo.

Costumam ser bem tolerantes com crianças, especialmente se acostumados com elas desde filhotes (destacando que a interação entre cães e crianças deve ser sempre supervisionada, independentemente da raça do animal).

Mitos e verdades

O Rottweiler, em razão do porte, força e temperamento, não é cão para qualquer dono. Deve ser treinado com base no reforço positivo, para atender aos comandos do dono, tornando-se, assim, um companheiro devotado e fiel.

A potência de sua mordedura pode gerar lesões graves e, por isso, acidentes acabam sendo amplamente noticiados. Mas a agressividade sem motivo não é característica dos Rottweilers, podendo se tratar de um desvio genético ou mesmo ser fruto de atitudes erradas do próprio dono.

Assim, toda pessoa que queira eleger o Rottweiler como seu novo amigo, deve estar consciente de suas responsabilidades, para que a convivência seja harmoniosa e saudável, fato perfeitamente possível com um cão desta raça!

---

Texto: Cassia Rabelo Cardoso dos Santos (Adestradora Cão Cidadão)
Revisão e Edição Final: Alex Candido

---

Temperamento e pulso com seu Rottweiler

Temperamento


Tamanha força de temperamento tem sua contrapartida. O convívio feliz com o Rottweiler exige mais que um dono - é preciso ser aceito por ele como líder. Essa condição está ao alcançe da maioria das pessoas, de forma bastante simples. Basta disciplinar o comportamento do Rottweiler desde pequeno e ele terá tudo para crescer como um amigão companheiro da família, e também ganhará maior equilíbrio no desempenho da sua vocação principal: a guarda.

Conhecer as técnicas para alcançar esse resultado é uma garantia de êxito na educação e socialização dele. Além do mais, é a melhor forma de evitar erros cujas consequências vão desde um desenvolvimento de atitudes desagradáveis no convívio até ataques sem motivo, inclusive ao dono e a seus familiares.

Pulso


É importante não se deixar intimidar pelo Rottweiler e saber controlá-lo. O Rottweiler tem um instinto de dominância particularmente desenvolvido ao atingir a maturidade. Antes de optar por um Rottweiler, as pessoas devem refletir sobre sua capacidade de se impor a ele. Comprar apenas por modismo, sem obter informações sobre a raça é um grande erro.

A firmeza do dono tem de começar na infância. Ao chegar na casa nova, o Rottweiler deve perceber que não pode fazer tudo o que quer e que precisa respeitar as ordens dos familiares. Se o cão não interromper a ação com o comando "não", reforce-o em tom pausado e enérgico. Se não houver resultado, afaste-o do local e repita o comando com voz mais enérgica e mais pausada. Conduza-o com as mãos a fazer o pretendido, repetindo o "não", mas sem violência , para não traumatizá-lo nem provocar uma reação agressiva.

Mas mesmo após essa idade, os donos devem exigir obediência.Ou o Rottweiler pode se achar o dono do "mundo". E o problema de um Rottweiler dominador, criado fazendo o que quer, é um dia, ao ser obrigado a obedecer uma ordem, se recusar e até morder. Para ser líder é preciso conviver e trabalhar com o Rottweiler, senão o dono se restringirá a ser simplesmente um proprietário.

Além da imposição de limites nos acontecimentos rotineiros, que deve ocorrer desde a chegada do filhote, a melhor forma de deixar claro a um Rottweiler o domínio do dono é condicioná-lo. Ou seja: proporcionar exercícios diários de obediência básica. E ele gosta, pois é ávido ao trabalho. O Rottweler não é um cão para ser comprado e largado no jardim, ele tem de ser lapidado e por isso quem opta por ele precisa de tempo livre para fazê-lo trabalhar. Aconselha-se ao dono , no mínimo quinze munutos diários com o Rottweiler para haver uma estabilidade na relação entre cão e dono.


http://andrecp.sites.uol.com.br/temperamento.htm

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A TODOS UM FELIZ NATAL E UM PROSPERO ANO NOVO

A todos seguidores e visitantes, amigos o blog rottweilerumcaopanheiro deseja a todos um FELIZ NATAL E UM PROSPERO 2011 CHEIO DE REALIZAÇÕES E SUCESSOS João Batista Gaburri e família