Nossa garota

Nossa garota

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Tipos de mordedura dos cães

Tipos de mordedura dos cães

Quando você analisa o padrão de uma raça, um dos pontos a ser observado é o tipo de mordedura do animal. Porém, muitos não entendem o significado de certos termos como prognatismo, mordedura em tesoura, etc.. Entenda melhor esses termos e saiba analisar o tipo de mordedura do seu cão!

Dentes – o aparelho multitarefa

Por Bruno Tausz

Nós brincamos com as mãos, pegamos objetos, transportamos, abrimos, fechamos, consertamos, trabalhamos e lutamos.... Os cães utilizam os dentes para essas funções. Muitas pessoas não se dão conta das funções da dentadura e, por essa razão, não conferem a exata importância que os dentes dos caninos merecem. Os padrões de muitas raças, principalmente as de trabalho (guarda, caça, busca e salvamento, guia de cegos, etc.), relacionam as faltas dentárias como desqualificantes. E muitos expositores não aceitam que um cão seja penalizado por falta dentária... Com este artigo vamos tentar revelar a importância da estrutura e as funções da dentadura.

Dente - [do latim dente] - anat. órgão formado por matéria orgânica dura, inserido nos alvéolos maxilares e mandibulares, os quais, em conjunto, formam a dentadura e funcionam, nos carnívoros, como ferramenta de caça, de mastigação e arma de defesa.

Decíduos - [do latim deciduu] 1. que caem; 2. anat. são os chamados dentes de leite, germinados na primeira dentição desde os 17 dias de idade e que, aos quatro meses e meio, irão cair para troca, completando, aos seis meses, a dentadura definitiva.

Dentição - [do latim dentitione] anat. nascimento e formação dos dentes; odontíase; a 1ª dentição, de leite, começa a ser trocada aos três meses e meio, e a 2ª, definitiva, estará completa aos seis meses; os cães possuem um total de 42 dentes: vinte superiores e vinte e dois inferiores.

Dentadura - anat. conjunto dos dentes, das pessoas e dos animais; a dentadura canina é assim formada: 2 x 3 incisivos superiores e 2 x 3 inferiores (canto, meio e pinça); 2 x 1 canino superior e 2 x 1 canino inferior;

2 x 4 pré-molares superiores e 2 x 4 inferiores; 2 x 2 molares superiores e 2 x 3 inferiores.
Mordedura - anat. cinof. define a forma de oclusão da articulação das arcadas dentárias: tesoura, torquês, prognatismo superior e inferior e, excepcionalmente, tesoura invertida. Prognata - patol. que é portador de prognatismo.


Prognatismo - [do grego pro, ‘movimento para a frente', + gnathós, ‘mandíbula'] cinof. desalinhamento da mordedura, resultante de uma hipotrofia óssea da maxila ou hipertrofia óssea da mandíbula; a mandíbula é mais longa que a maxila.



Prognatismo - hipertrofia da mandíbula para a frente, provocando o desencaixe da arcada superior com a inferior.

Prognatismo inferior - cinof. V. prognatismo. Obs.: na realidade, pro (grego) significa ‘movimento para a frente', e gnathós, significa ‘queixo', ‘mandíbula'; assim, prognata é sempre inferior, mas, por vício de linguagem, talvez para maior clareza, a cinofilia mundial adotou este termo tanto para a maxila quanto para a mandíbula, definindo-o como superior quando a maxila é maior que a mandíbula, e inferior, para a situação inversa.



Prognatismo superior - cinof. desalinhamento da mordedura por hipotrofia óssea da mandíbula ou hipertrofia óssea da maxila. Micrognatismo.


Mordedura em tesoura -
cinof. na oclusão, os incisivos superiores tocam, com a face interna, a face externa dos incisivos inferiores.



Mordedura em tesoura invertida
-
cinof. na oclusão, os incisivos superiores tocam, com a face externa, a face interna dos incisivos inferiores.



Mordedura em torquês
-
cinof. na oclusão, os incisivos superiores tocam de topo os incisivos inferiores.

Mordida Basicamente a ferramenta de trabalho e de defesa dos cães; cada dente tem sua função: os caninos ou presas cravam-se na carne para dilacerá-la com os movimentos rápidos e violentos da cabeça e do pescoço; os pré-molares menores trabalham delicadamente para transportar os filhotes e outras coisas; os maiores são mastigadores; os P3 (pré-molares) superiores, em combinação com os M1 (molares) inferiores, funcionam como alicate de corte para as partes mais duras e o restante dos molares são mastigadores poderosos; os incisivos se encarregam dos cortes mais delicados, como também da catação de parasitos.

Raças e padrões Os padrões na maioria das raças aceitam, pedem ou exigem a mordedura em tesoura, como por exemplo o rottweiler, labrador, pastor alemão, beagle, poodle, etc. Outros pedem a mordedura em torquês, como por exemplo o bullmastife, terranova, são bernardo, etc.. Outros ainda pedem o prognatismo inferior, como o boxer, buldogue inglês, buldogue francês etc..

Fonte de pesquisa:

Bruno Tausz - Etólogo www.brunotausz.com.br
Presidente do Conselho de Cinologia da CBKC
Árbitro Allrounder da CBKC
Árbitro de Adestramento da CBKC

Webanimal
www.webanimal.com.br

Nenhum comentário: