Nossa garota

Nossa garota

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Rottweiler é um doce, sim!


Rottweiler é um doce, sim!
Temperamento do cão depende de como é criado pelo dono. Porém, é de sua natureza defender seu território DIÁRIO DE S. PAULO



Cabe ao dono, em tese o ser racional em questão, impor limites ao animal
O rottweiler, ao lado do pitbull, é um dos cães que mais impõem medo. Mas esse temor generalizado impede conhecer uma raça que é brincalhona e muito carinhosa. Sim, o rottweiler é um cão de guarda, portanto, é de seu extinto defender seu território. Mas cabe ao dono, em tese o ser racional em questão, impor limites ao animal.
“É um animal que tem movimentos brutos até mesmo pelo porte que tem. Por isso é importante desde pequeno o dono colocar limite e ensinar comandos básicos de obediência”, diz a médica veterinária Gabriela Netto, da Clínica Veterinária Catinho Animal.
Gabriela ressalta que, ao adquirir o filhote, é bom conhecer os pais para saber como é o temperamento que o seu animal traz no DNA. Entretanto, a criação é fundamental para que seu cão se desenvolva tranquilo.
“É a forma que cria o cachorro que faz toda a diferença”, diz Erick Araújo, que cresceu ao lado de dois rottweilers: Lion, de 9 anos, e Tygra, de 7. “Eles são superdóceis e inteligentes. São mansos, mas são cães de guarda”, avisa.
Nenhum dos dois nunca mordeu ninguém. As visitas são recebidas em casa com os cães soltos, desde que os donos estejam por perto. “Eles foram criados com pessoas, nunca ficaram só presos. Isso influencia para que o cão não tenha um comportamento antissocial.”

Outra questão importante é a área que um rottweiler precisa para ser feliz e calmo. “Se ele não tiver espaço, ele fica bem agitado”, observa Erick. Tygra e Lion veem televisão com a família no sofá e nem de longe se parecem com os cães que têm fama de violento. “Às vezes eles parecem um poodle”, diz.
É bom lembrar que, por lei, os rottweilers só podem sair à rua com focinheira e guia. Desde 2008, cortar o rabo também está proibido. 

“Ao adquirir seu cãozinho, não se esqueça de conhecer o criador e pedir para ver os pais do seu novo amigo. Em caso de maus tratos de animais de estimação, denuncie: 156”

Nenhum comentário: