Nossa garota

Nossa garota

quinta-feira, 10 de maio de 2012

O SEU FILHO ESTÁ PREPARADO PARA TER UM ANIMAL?

O pedido é quase tão inevitável como a curiosidade em saber de onde vêm os bebés. A certa altura, quase todas as crianças pedem aos pais um animal de estimação. 

Antes de mais, os pais devem ter noção de que são eles os responsáveis pela monitorização das tarefas que são atribuídas às crianças relativamente aos cuidados com qualquer animal de estimação. Se a criança deixar de assumir a responsabilidade, os pais devem intervir, seja para certificarem-se de que a criança volta a cumprir as tarefas ou para as cumprirem eles próprios.

Existem contudo pequenas dicas que podem ajudar os pais a saber se os filhos estão preparados para ter um animal de estimação.

Brinquedos


A forma como a criança interage com os brinquedos é muitas vezes espelho de como a criança interage com um animal. Se a criança for cuidadosa com bonecas, carros, etc., há mais probabilidade que seja também cuidadosa com um animal. Se a criança destrói facilmente os brinquedos, porque os atira para o chão, pisa-os, ou não tem cuidado a brincar com eles, o melhor é esperar que cresça um pouco antes de ter um ser vivo em mãos que possa magoar ou que a possa magoar ao defender-se de abusos.


Tarefas

Cuidar de animais exige ter uma verdadeira lista de tarefas que se não forem cumpridas, podem por em causa do bem-estar físico e emocional dos animais. Se a criança não tem qualquer tarefa que tenha de desempenhar habitualmente, o mais indicado é começar a atribuir-lhe tarefas antes de lhe dar um animal. Se a criança tem tarefas, tais como arrumar o quarto ou fazer os trabalhos de casa, mas oferece resistência em cumpri-las, é provável que faça o mesmo com as tarefas relacionadas com animais. 

As crianças que cumprem as tarefas que lhe foram designadas com regularidade e perfeição são geralmente as mais preparadas para ter animais.

Tempo


Os animais necessitam de dedicação. Muitas crianças, devido à escola e actividades desportivas ou outras, têm pouco tempo para passar com o animal. Ou seja, o tempo disponível seria para tratar das tarefas diárias relacionadas com o animal e pouco tempo sobraria para interagir com ele. Os animais necessitam igualmente de tempo com os donos para criar laços. E para as crianças este tempo é o mais gratificante. 

Moda


Muitas crianças começam a pedir um animal após terem visto um filme com animais ou após terem estado com o animal de um amigo. No primeiro caso, o melhor é deixar passar algum tempo. Se a criança continuar a insistir em ter um animal depois da “moda” do filme ter passado, então o pedido pode ter alguma força. No segundo caso, é preciso ter noção de que a criança não tem de realizar nenhuma tarefa desagradável no que diz respeito a cuidar do animal do amigo e por isso, parece óptimo ter um animal. Neste caso, o facto de o amigo ter um animal pode ser aproveitado de forma útil. Pode sempre pedir para a criança ser incluída nas várias tarefas de forma a ganhar conhecimento e prática.

Felicidade da criança


Muitos pais não resistem a adquirir um animal, porque pensam que se não o fizerem, a criança fica infeliz. A verdade é que as crianças podem beneficiar muito do facto de terem a companhia de um animal. Mais responsabilidade, empatia com o próximo, sentem que têm sempre um companheiro e por isso sentem menos solidão. 

Contudo, decidir adquirir um animal de forma precipitada e depois concluir que nem a criança nem a família reúnem as condições para o manter pode acabar por ser muito mais penoso para a criança. Isto porque pode-se afeiçoar ao animal e torna-se difícil despedir-se dele. Ou então, caso a criança perca o interesse, a falta de responsabilização pode tornar-se exemplo para vários outros aspectos da sua vida, incluindo na escola.

Tipo de animal


Após decidir dar um animal à criança deve reflectir muito bem sobre qual o animal a adquirir.

Aves 

As aves são animais delicados, cujo manuseio deve ser feito com cuidado. Muitos papagaios permitem um elevado grau de interação, mas são extremamente sensíveis a abusos, podendo ficar traumatizados para a vida inteira caso sofram algum susto.

Peixes 

São geralmente os mais populares como primeiro animal de estimação, devido ao fato de não exigirem muita manutenção. Contudo, por também não permitirem muita interação, as crianças acabam muitas vezes por perder rapidamente o interesse.

Répteis 

A interacão que os répteis permitem é muito diminuta quando comparado com aves, cães, gatos e roedores. A higiene nestes casos, lavar as mãos após tocar no animal, é ainda mais importante do que em animais de outras famílias. 

Pequenos animais 

Coelhos e roedores são também alguns dos animais mais oferecidos a crianças. Existem algumas espécies que interagem bastante com crianças e que por serem mais tolerantes e maiores, podem dar bons animais de estimação. Leia o artigo Crianças e Roedores para conhecer algumas das vantagens e desvantagens da manutenção destes animais e quais os mais aconselhados por idades -
Cães 

Os cães são animais que se adaptam bem à família, mas não são animais cujas tarefas possam ser entregues na totalidade às crianças. Isto porque os passeios e a alimentação devem ser sempre ficar a cargo de um adulto. Veja aqui as raças caninas que mais se adequam a crianças - 

Gatos 

Os gatos têm a vantagem de não necessitarem de passeios, mas não implica que sejam mais adequados para as crianças. São animais que têm uma menor tolerância a abusos e são mais reativos do que muitas raças de cães. Leia aqui a relação que gatos e crianças podem manter 


Fonte de pesquisa :http://arcadenoe.sapo.pt/artigo/o_seu_filho_esta_preparado_para_ter_um_animal_/612

Nenhum comentário: