Nossa garota

Nossa garota

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

ALIMENTAÇÃO PARA SEU CÃO

A alimentação de um cão deve envolver vários fatores: preparo fácil, praticidade e economia. Deve ter bom paladar e conter nutrientes necessários para a atividade normal de manutenção do organismo propiciando a cão crescer, trabalhar e se reproduzir.


Nem sempre o que é bom para o homem é bom para o cão comer. Muitos dos componentes alimentares dos seres humanos são deficientes em um ou mais nutrientes e alguns contém substâncias tóxicas para os cães.

A carne, alimento muito utilizado, é rica em proteína mas pobre em cálcio, elemento necessário ao desenvolvimento ósseo. A clara do ovo contém uma substância tóxica que inibe a absorção das vitaminas que os cães necessitam.

Assim sendo a dieta adequada dos cães deve conter a combinação de proteínas, vitaminas, gorduras e sais minerais.

Para se conseguir, com praticidade e economia, essa combinação é conveniente a utilização do alimento industrializado. Ao contrário do que possa sugerir o alimento industrializado é, na verdade, uma mistura de ingredientes naturais submetidos a algum tipo específico de cozimento. A constituição dos alimentos industrializados para cães é os grãos de cereais como milho, arroz, trigo e etc com adição de gordura (calorias) e as farinhas de carne e farelo de soja que além de fornecer as proteínas torna mais palatável o alimento.

Nenhum desses elementos isolados são considerados completos para o seu cão, apesar de todos possuírem energia, proteínas, vitaminas, gorduras e minerais. Eles são cientificamente combinados, de forma que um compense o outro e a mistura final seja a mais adequada possível. Nessas misturas são também adicionados sais minerais, alguns aminoácidos e vitaminas puras para sanar as deficiências.


Os alimentos industrializados são classificados em duas categorias básicas, de acordo com o conteúdo de água em sua formulação: úmidos (patês) e secos. A diferença entre eles é a proporção de água contida nos mesmos. Os alimentos úmidos, por conterem uma quantidade maior de água, exigem um consumo maior, por parte do animal, para oferecer o mesmo teor nutricional dos secos. (Por exemplo, 1 kg de alimento seco equivaleria a 4 kg do alimento úmidos).


Os alimentos secos possuem alta palatabilidade e facilidade de digestão. São apresentados em várias formas e cores e na sua formulação permite o acréscimo de água para dar a consistência similar à carne, ideal para o cão mastigar. São também alimentos cientificamente pesquisados e controlados de forma a atender às exigências do organismo do cão.


A alimentação do seu cão deve ser fornecida sempre à mesma hora, no mesmo local e vasilhame. Deve-se evitar colocar o vasilhame no chão, mas sim um pouco elevado de forma a evitar que o cão se habitue a comer no chão. Isto evita que ele coma alimentos jogados por intrusos. O cão deve receber alimentos de pessoas da casa e nunca de estranhos ou visitas.


Deve-se também evitar deixar lixeiras abertas com restos de comida, pois um inocente osso de galinha pode asfixiar o cão.


A água também é um elemento que deve ser oferecido aos cães pois além dos sais minerais contidos, propicia uma melhor digestão.


Texto retirado do site http://www.peloepatas.com.br/

Nenhum comentário: