Nossa garota

Nossa garota

segunda-feira, 28 de junho de 2010

A IMPORTANCIA DE ADESTRAR SEU CÃO

Adestramento


Quando e como começar a adestrar o seu cão
O adestramento dos cães deve ser iniciado no momento em que o filhote chega em casa. O cãozinho precisa aprender o significado de comandos como "Não", "Muito Bem", "Aqui", etc. Isso evitará que ele tenha problemas comportamentais na fase adulta, como a agressividade. Com o adestramento, o cão vai entender que 'manda' e isso é importante para se estabelecer uma hierarquia.


Você pode optar pela ajuda de um adestrador para orientá-lo. Procure ter referências sobre o profissional que irá contratar. Há pessoas não qualificadas que ensinam os animais com métodos violentos, o que será desastroso para o caráter do cão. O adestrador deve ter noções básicas sobre o estudo do comportamento dos cães. É importante que depois de algumas aulas, você comece a acompanhar o adestramento, ou seu cão apenas obedecerá o adestrador. Existem bons livros que ensinam você a educar o filhote, compreender a sua linguagem e até adestrá-lo. Indicamos alguns no final deste artigo.


O adestramento do animal, seja feito por você ou um profissional, NÃO INCLUI:


- bater no cão;


- prendê-lo a maior parte do tempo, seja na corrente ou canil, a fim de que ele se torne um animal bravo ou um bom cão de guarda;


- deixá-lo sozinho o dia todo e longe do contato com pessoas da casa;


- provocar o animal.


O adestramento se faz necessário para muitas raças de cães e em situações especiais. As raças grandes são difíceis de serem conduzidas durante um passeio, e pode se tornar até perigoso passear com um cão grande que não esteja devidamente "educado". Cães que "levam" o dono para passear, assim como cães "anti-sociais" que atacam outros animais ou pessoas, também são candidatos ao adestramento.


Mas como escolher um bom adestrador? Infelizmente, no Brasil, a profissão de adestrador não é regulamentada, ou seja, qualquer indivíduo pode se intitular adestrador de cães. Existem excelentes profissionais, no entanto, há aqueles que, sem experiência alguma ou conhecimento mínimo sobre comportamento animal, tentam "ensinar" os cães de maneira violenta. Imagine um filhote sendo quase asfixiado pelo enforcador/coleira ou recebendo tapas para aprender os comandos. O resultado disso é um cão adulto medroso, assustado, que pode se tornar até violento. Antes que lhe batam, ele ataca...




Tenha muito cuidado ao escolher o adestrador do seu cão. Algumas dicas importantes:


bater é um estímulo negativo e seu cão obedecerá por medo. Recompensar é um estímulo altamente positivo e seu cão obedecerá por prazer. Na hora de escolher o profissional, procure conversar e saber sobre a experiência dele e os métodos que usa. Certamente você saberá diferenciar um "entendido" de um bom profissional.
- Seu cão deve demonstrar afeição pelo adestrador. Se o cão é independente, mas demonstra medo do profissional, há grandes chances dele estar sendo maltratado durante as aulas.


- Acompanhe sempre que possível as aulas de adestramento. De nada adianta seu cão obedecer somente ao adestrador. O profissional consciente ensina o cão e o dono. Sim, o dono também precisará ser "adestrado" para saber dar ordens ao seu cão.


- As escolas de adestramento são uma boa opção. Nesse caso, grupos de animais, juntamente com seus donos, participam de aulas coletivas ou individuais. A vantagem do adestramento coletivo é que o cão aprende a conviver com outros animais (socialização).


- Violência durante o adestramento poderá estragar irreversivelmente o temperamento do cão. Não aceite esse tipo de método durante as aulas do seu animal.


- Existem muitos métodos de adestramento modernos que se baseiam em estudo do comportamento dos cães. O uso do "clicker" (estímulo auditivo acompanhado de recompensa pelos acertos), tem excelentes resultados.


- Lembre-se que o adestramento é feito a três: você, o adestrador e o cão. Deve haver um entrosamento entre o dono e o profissional para que o resultado seja positivo. Se você não for participativo, não culpe o adestrador se o cão não quiser obedecer você.


- Adestramento de ataque só é feito em casos especiais, quando necessário, por profissionais bastante experientes. O cão de guarda já possui um instinto natural de defesa do seu território. Não queira tornar seu cão uma "máquina mortífera". A "máquina" pode causar acidentes graves.


- Você pode tentar adestrar seu cão sozinho, mas desde que bem orientado. Não siga os conselhos de leigos no assunto. Manter o cão preso para torná-lo um bom cão de guarda é um grande erro, assim como bater nele com jornal ou esfregar seu focinho nos dejetos, só o assustarão.


- Certa vez, andando pelas ruas, vi um adestrador batendo num cão. Apesar dos meus protestos, o indivíduo ainda achava que tinha razão. Pobre cão e pobre dono que sequer imaginava o que seu animal passava durante as aulas de adestramento. Não cometa o mesmo erro. Adestre seu cão, é necessário, mas com um profissional. Não o confie a um "entendido"
.

Fonte de pesquisa :Equipe Universo do Cão









Nenhum comentário: